Postagem em destaque

Proteção contra inimigos

Saiba alguns truques eficazes e rituais para encontrar a paz eo equilíbrio na família, encontrar uma solução real para esses males que nos ...

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Feitiços, rituais para prejudicar os outros


No mundo da magia e esotérico conversa cultura de maldições não está fora deste mundo. Muitos se perguntam qual a influência que se pode ter sobre a pessoa a quem é dirigida, e outros afirmam que as maldições são uma farsa e que não tem nada a ver com os males que acontecem com as pessoas . Se, no entanto , durante séculos feitiços são usados ??como "arma esotérico " contra aqueles que querem prejudicá-los ou desprezar .

As magias são realizadas por meio da invocação de demônios ou o diabo . A maioria deles são chamados de " mau-olhado " , mas há muitos rapazes que não recebem seu nome. Os medievais "bruxas" usado para fazer -lhes a ordem, e permanece hoje o habitual.

Claro que já vi em um filme ou série de televisão, a famosa boneca preso com pinos na área do coração ou as pessoas que disseram que apenas o rosto do inimigo sofreu dores de cabeça insuportável.

Poderíamos enumerarte centenas de tipos de feitiços , mas primeiro queremos dizer a ninguém que continuarei a fazer um feitiço está relacionado com magia negra ou esoterismo escuro.

A causa do mal em uma pessoa sempre vem de entidades demoníacas , assim a Igreja Católica durante séculos garante que a única maneira de combatê-los é através da invocação da Santíssima Trindade : Deus Pai, Filho e Espírito Santo . Outras religiões mundiais não têm dado importância ao uso de magias.

Não é tarefa fácil diante de nós detectar se algum feitiço . Podemos ter certeza de que esta ou aquela pessoa deseja -nos mal, mas não podemos saber com certeza que tipo de feitiço conjurou nós. Alguns freqüentam videntes para decifrar este mistério , mas em todos os casos, a resposta nunca é exata. Pelo que podemos ter certeza é que a única maneira de quebrar a maldição é ignorar ou orar com fé para lutar e para voltar para sua origem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário