Postagem em destaque

Proteção contra inimigos

Saiba alguns truques eficazes e rituais para encontrar a paz eo equilíbrio na família, encontrar uma solução real para esses males que nos ...

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O Diabo e satanismo


O diabo é o espírito do mal e nas lendas e mitologia universal em todas as religiões e mitologias sob ele é o mestre do mal e os seus poderes são diferentes nomes e características.

EI diabo é um velho amigo da raça humana. Sua presença constante se assemelha a mais antiga obsessão na memória recente. Ele foi representado de muitas maneiras diferentes, mas algo correspondente a religião, lendas e mitologia universal: ele é o mestre do mal e os seus poderes são quase ilimitadas. No entanto, "num primeiro momento, os demônios não eram necessariamente maus.

O diabo da palavra vem do diabolo, grego, que significa caluniador. É o espírito do mal na tradição cristã é representada pelo inimigo de Deus, anjo rebelde que foi expulso do Paraíso. Também conhecido pelos nomes de Satanás (que significa perseguidor ou inimigo), Diabo, Lúcifer, Lúcifer, Príncipe das Trevas, etc. Segundo a tradição cristã, Satanás era o chefe dos anjos antes da criação do homem, se rebelou contra Deus por orgulho e inveja suas obras foram precipitadas e, portanto, o abismo do inferno.

Enquanto o Antigo Testamento não menciona explicitamente a rebelião angelical, que tema do capítulo XII (versículos 7-9) do livro do Apocalipse e também o Novo Testamento menciona Satanás muitas vezes, sob diferentes nomes (o príncipe deste mundo Tracker , Tentador, Belial, mal, etc) .. doutrina cristã afirma que Satanás ganhou o direito de possuir a alma dos homens após o pecado de Adão no Paraíso, e que estas só poderiam ser salvos pelo sacrifício de Cristo.

O espírito do mal, ocupa um lugar importante em todas as religiões e mitologias, sob nomes diferentes e características, de acordo com os diferentes povos e épocas. No cristianismo, a Reforma não fez nenhuma alteração no que diz respeito à crença em poderes demoníacos e durante os séculos seguintes dificilmente duvidaram de sua existência, bem como apontar os vários processos de feitiçaria e satanismo.

O advento do racionalismo no século XVIII foi que a crença em Satanás começou a desvanecer-se. No entanto, a Igreja Católica ea maioria das correntes protestantes ainda mantém essa crença, mais ou menos filosófica, que é considerado Satanás como "o inimigo de Deus" ou "espírito maligno" e condena que realizam culto ou ritual invocando a força antagônica do bem.

A prática de adorar o espírito maligno chamado satanismo e foi amplamente praticada durante a Idade Média. Seu ritual incluía uma paródia sacrílega da missa católica, que foi chamado de massa preta.



Nenhum comentário:

Postar um comentário